• Menu

  • 03 junho 2017

    Amor Não Olha Idade - Capitulo 11


    Isabella Swan

    –Tio quando você vai vim?

    Eu estava a cada segundo mais nervosa, faltava menos de um mês para o meu aniversário, minha mãe continuava "enterrada" no trabalho, meu tio ainda não tinha conseguido terminar o que quer que tenha o prendido na faculdade, eu estava tendo que organizar tudo sozinha.

    –Semana que vem eu estarei ai meu anjinho, prometo a você.

    –Ok
    Eu respirei fundo, concentrei-me na minha unha que eu tinha acabado de pintar.

    –Você já foi fazer apreciação das comidas?

    –Sim, nunca comi tanto na minha vida.

    –Só você mesmo, seu vestido está incrível.

    –Não acredito que você vai trazer um vestido importado pra mim.

    –Claro que sim, só espero que você goste.

    –Eu tenho certeza que sim....
    ...

    –Alice posso te fazer uma pergunta?
    Eu sabia que estava falando com a periguete da escola era algo que poderia sujar definitivamente minha imagem.

    –Isabella Swan falando comigo, pensei que nunca veria isso, Mas claro faça sua pergunta.

    Ela disse pegando um cigarro, que estava dentro da blusa e acendendo.

    –E melhor deixa pra lá.
    Eu disse perdendo a coragem.

    Me virei pronta para sair daquele lugar, está atrás da escola com Alice Brando não era algo que seria bem visto. Pedir conselhos sobre como seduzir um homem mais velho então nem se fala...

    –Garota volta aqui.
    Ele puxou meu braço, fiquei com medo de que ela pudesse me bater ou algo do tipo.

    –Relaxa, e fala o que você veio aqui perguntar.

    –Não era nada importante, deixe pra lá.
    Ela ainda mantinha a mão apertando meu braço.

    –Você veio até aqui deve ser algo muito importante e no mínimo curioso, então diga ou você vai sair daqui com esse lindo rostinho machucado.

    Eu olhei espantada pra ela, eu sabia das coisas que aquela garota era capaz.

    Alice Brando tinha 17 anos, e estava na mesma serie que eu, ela já tinha repetido diversas vezes, ela tinha a fama de ser Piranha e tinha até seduzido o professor de geografia, quando o caso deles foi descoberto ele foi demitido e ela só não foi expulsa pela enorme quantia que os pais dela depositaram na conta do diretor, era isso que falavam na escola. Além de ter a fama de piranha, ela era usuária de drogas e vivia bêbada. E já tinha se envolvido em diversas brigas.

    –Eu queria umas dicas de como seduzir um menino.
    Eu não queria apanhar por tanto fiz a pergunta que tinha me levado até ali.

    Eu queria dizer homem em vez de menino, afinal era isso que o Edward era, um homem mais velho e maduro, e que já estava cansado do meu comportamento de menininha. Eu tinha "ligado a tecla fodasse" no começo eu ficava dizendo a mim mesmo o que eu queria dele era só a amizade, mas com a convivência, com a atenção e o carinho dele eu comecei a deseja-lo de outra forma, como homem, mas ele continuava me vendo como uma garotinha.

    Quando eu tentei beija-lo a sete dias atrás ele tinha ficado uma fera comigo, tínhamos discutido e ele literalmente sumiu, só voltei a vê-lo ontem depois deu muito insistir, mas ainda estávamos estranhos um com o outro, passamos uma hora junto e a maior parte do tempo em silencio, sabia que a culpa era minha, mas eu não iria pedir desculpas por uma coisa que eu quis tanto.

    –Como assim seduzir um menino?
    Ela perguntou largando meu braço e voltando a se sentar no banco de madeira improvisado.

    –Sabe ele e meu amigo, mas eu quero algo mais... e eu não sei o que fazer.

    –Você esta falando do cara bonitão que te pega todo dia depois da escola, certo.
    Eu olhei incrédula para ela, ninguém sabia disso, como ela poderia saber, isso era impossível.

    –O que?
    Não sei do que você está falando.

    –Pelo amor de deus você se esquece de que sou sua vizinha e que seguimos o mesmo caminho para casa, e todo santo dia eu vejo ele pegando você no mesmo lugar sempre, então não tente se fazer de desentendida por que nos duas sabemos a verdade.

    –Por favor, eu te imploro não conte isso pra ninguém, se alguém souber eu...

    –Relaxa se eu quisesse conta isso para alguém eu já teria feito, que coisa chata.
    Agora sente-se aqui e me conte detalhes.

    Ela deu dois tapinha do lado dela.

    –Não eu nem deveria ter vindo aqui, com licença.

    –Ou garota volta aqui agora ou eu vou contar a todo mundo seu casinho.
    No fundo eu sabia que o certo seria voltar até ela e fazer tudo que a mesma mandasse, mas meu espírito teimoso, me fez da o dedo do meio a ela e continuar andando.

    [...]

    Três semanas depois...

    Faltava apenas três dias para que eu completasse quinze anos, eu teria uma festa como eu sempre sonhei, todas as minhas amigas estavam convidadas, seria perfeito ou quase, a única coisa que não seria exatamente do jeito que eu queria era meu príncipe, como eu não podia pedir ao Edward para ser o mesmo, eu tinha convidado o Mike ele era um grande amigo da escola e era o único que ficou sem par para a valsa no meu aniversário.

    –Nem acredito que falta só três dias. disse a Camila me abraçando.

    –Nem eu, espero que te tudo certo, sabe na hora da valsa.
    Eu disse apontando para os meninos que faziam graça em vez de estarem ensaiando.

    –Relaxa vai dar tudo certo você vai ver, todo mundo sabe a coreografia de co.
    Eu sabia disso, tínhamos ensaiado tanto, a galera toda tinha colaborado, mas era impossível não ficar nervosa.

    –Eu sei disso.

    –A única coisa que eu não entendo e o por que você convidou Alice Brando para o seu aniversário.
    Eu sabia que ela uma hora iria pergunta, tinha demorado até demais.

    –Sei lá só não achei justo ter chamado toda a classe e não chamar ela.

    –É Alice Brando.

    –Dane-se quem ela é, ela nunca fez nada de mal pra mim, então não tem motivo para mim evita-la ou até mesmo odiá-la como você parece fazer.

    Eu não tinha voltado a falar com a Alice depois do episódio atrás da escola, nem mesmo para convida-la a minha festa, tinha mandado um convite para a casa dela, como eu fiz com todo mundo.
    Mas no fundo eu sabia que a história dela era bem mais complexa do que as pessoas diziam e por ela não ter contado a ninguém meu segredo eu já podia julgá-la como sendo uma boa pessoa.

    –Todo mundo tem motivos para odiá-la ela destrói vidas, veja o que ela vez com o pobre senhor Dolton, ele era um homem bom, tinha um bom emprego, era casado, tinha duas filhas e sabe o que ele virou depois que sua querida Alice entrou na vida dele, um manobrista de um restaurante...

    –Não fale besteira você não sabe o que aconteceu de fato o que sabemos são só boatos, ninguém nunca escutou a versão da Alice, então não podemos culpa-la sem ter certeza dos fatos.

    –Pelo amor de Deus Isabella que mais fatos você precisa, não vou discutir com você, você é minha melhor amiga e não quero perde sua amizade por alguém que não vale a pena.
    Até cogitei a hipótese de responder, mas se tratando da Camila era melhor deixa pra lá ou se não acabaríamos brigando.

    [...]

    Os beijos dele se tornavam cada vez mais intenso, ele tocava meu corpo sem se conter eu sentia minha pele queimar com o toque dele...

    Acordei ofegante, as sensações que o sonho provocava em meu corpo já eram conhecidas, eu não conseguia controlar, meus sonhos passaram a ser com ele. Era sempre algo erótico, eu não sabia de onde vinha os sonhos já nunca chegamos nem a um beijo realmente, levantei do quarto e fui destrancar a porta, eu tinha adquirido esse habito por causa dos sonhos, eu não queria que minha mãe viesse ao meu quarto.

    Eu sempre soube que eu falava dormindo e não queria que ela descobrisse o que acontecia entre mim e o senhor Cullen, vulgo Edward, mas eu preferia senhor Cullen.

    [...]

    –Você vai mesmo ao meu aniversário?

    –Não.
    Eu olhei para ele sem acreditar, era meu aniversário, ele tinha dito que iria.

    –Sério?

    –Infelizmente eu não poderei ir.

    Mordi lentamente os lábios, queria disfarça o quanto eu estava abalada com a recusa dele.
    Senti ele cruzar os braços em torno da minha cintura e ele depositando um castro beijo no meu pescoço.

    –Eu não costumo ir em lugares que eu não fui convidado.
    Senti ele rindo no meu pescoço.

    –Não recebi nenhum convite, então infelizmente não terei o prazer de comparecer ao seu aniversário.

    –Bobo! Exclamei me virando para olhá-lo, o verde dos olhos dele brilhavam de diversão.

    –Estou sendo sincero, você não me convidou, então infelizmente não poderei comparecer.

    –Claro que eu convidei, eu estou enlouquecendo você nas últimas semanas.

    –Boba, se você quiser que eu esteja presente no dia pode ter certeza de que eu estarei lá, e eu já recebi o convite a Camilla quase enlouqueceu quando eu disse a ela que a acompanharia.

    –Agora eu tenho certeza de que meu aniversário vai ser perfeito.

    Ele riu e me abraçou, eu queria mais, queria que ele me beijasse ou ao menos permitisse que eu o beijasse, mas infelizmente ele mantinha barreiras bem firmes entre nos.
    O máximo de contato físico que tínhamos era nossos longos abraços.
    ...
    Notas Finais/Avisos
    E ai, continuo? Algo me diz que esse aniversário vai bombar.
    16/05
    Comentários no facebook
    0 Comentários no blogger

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    © Todos os direitos reservados 2017 -
    Morgana Salvatore - Tecnologia do Blogger