• Menu

  • 03 junho 2017

    Amor Não Olha Idade - Capitulo 13


    Me olhei no espelho sem acreditar que aquela era eu mesma.

    Meus cabelos estavam arrumados em um penteado fantástico, o vestido preto dava um destaque especial sobre meu tom de pele, o jeito que ele ficou no meu corpo mostrava que ele tinha feito exatamente pra mim, o que me deixava curiosa em relação ao vestido ter ficado perfeito em mim, não foi necessário nenhuma costura ou bainha, nada.

    –Uau ficou mais linda do que eu imaginei que ficaria.

    Era difícil não acreditar nas palavras dele, meu reflexo no espelho mostrava o quanto eu estava bonita.

    –Vamos que isso ainda não é seu casamento e não será nada educado você chegar atrasado.

    Revirei os olhos pra ele.

    […]

    Estava tudo perfeito na festa, eu nem acreditava que eu tinha sido capaz de organizar tudo praticamente sozinha, mas eu sentia falta, sempre ouvi minha amigas falando o quanto as mães delas as enchiam o saco com organização de festas e a minha simplesmente disse que eu tinha um cartão de crédito e que podia gastar o quanto quisesse, pra segundos depois pedir que que saísse do escritório dela.

    Minha mãe ainda não tinha chegado, assim como o Edward, mas o Edward eu sabia que viria ele tinha me mandado uma mensagem a pouco falando que em breve estaria aqui, já minha mãe a única garantia que ela viria era meu tio Jacob que sempre garantia que ela jamais faltaria em um dia tão importante.

    Eu estava concentrada olhando pro nada, quando senti uma mão me abraçando por trás, rapidamente me virei, eu sabia que não era o Edward o toque era bem calmo, leve, era meu tio Jake.

    –Que carinha é essa?
    Ele perguntou me abraçando.

    –Cadê minha mãe, ela já deveria ter chegado?

    –Querida ela vai vim, eu garanto.
    Ele me olha com tanta sinceridade que era difícil não acreditar no que ele dizia, mas algo me dizia para não ter tanta esperança.

    –Agora por favor esquece isso e vai se diverti com seus amigos, agora. É isso é uma ordem mocinha.
    Sorri para ele, dei um beijo no rosto dele e me encaminhei para a pista de dança, a maior parte dos meus amigos já estavam ali.

    –Amiga...
    Senti braços rodearem minha cintura, na hora reconheci era a Camila, a abracei de volta.

    –Parabéns!!!
    Ela gritou...

    –Uau você está linda.
    Eu disse o vestido dela era um verde claro bem mais simples do que eu julguei que ela seria capaz de vestir.

    –Eu estou linda?-ela parecia incrédula.- Você não se olhou no espelho ainda, você está mais do que linda, você esta absurdamente linda, e gostosa.

    Balancei a cabeça negando, meus olhos varreram o local em busca dele mas eu simplesmente não o via.

    –E seus pais não vieram?
    Simplesmente não consegui controlar minha língua e perguntei.

    –Vieram, meu pai está procurando uma vaga para estacionar e minha mãe resolveu esperar, como eu não aquentava mais ficar esperando apenas entrei.
    Foi impossível esconder minha felicidade ao saber que ele tinha vindo.

    –Fico feliz que eles tenha aceitado meu convite.

    –Eu também serio nunca imaginei que me pai iria querer vir.

    –Por que você achou isso?
    Peguntei.

    –Não é obvio.
    Não, não era nada obvio, mas preferi não debater não queria que ela suspeitasse que eu estava gostando do pai dela, por isso dei de ombros peguei na mão dela e disse:

    –Vem vamos dançar.
    Começamos a nos mexer conforme o ritmo da música, senti braços me rodearem me virei e me deparei com o Mike, antes que eu pudesse afasta-ló eu o vi, ele estava completamente lindo e irritado.
    Me afastei do Mike.

    –Cami vem comigo, seus pais chegaram quero cumprimenta-lós.
    Puxei ela pela mão e me afastei do Mike.

    Quando já estávamos um pouco distante do Mike, ela disse:
    –Ai Bella que cumprimentar meus pais, o Mike estava ali claramente te dando mole e você foge assim.

    –Eu não estou interessada no Mike ele é um idiota.
    O garoto ficava com a escola toda e ainda tinha meninas que morria por ele.

    –Bella você não sabe que existe uma tradição?
    Sabia que eu iria me arrepender mas perguntei:

    –Que tradição?

    –A chefe das lideres de torcida fica com o capitão do time de futebol.

    –Eu ainda não sou chefe.
    Eu disse, só seria depois que a Miller terminasse o terceiro ano coisa que ela faria esse ano, ai sim eu seria a chefe.

    –Mas vai ser, ficar com o Mike só aumentaria sua popularidade.

    –Tó satisfeita com minha popularidade.
    Ignorei ela, sabia que se eu continuasse dando confiança a ela, a mesma não iria parar com esse assunto.

    –Agora vamos cumprimentar seus pais.
    Olhei para o lugar em que ele deveria estar e só ai me dei conta da loira escultural que o acompanhava, eu tinha visto as fotos dela na vez que eu fui na casa da Camilla, mas seu lá achei que aquelas pudessem ser fotos muito antigas, mas com toda a certeza eu tinha me enganado a mulher era de uma beleza escultural, a genética ali era muito boa, não era a toa que a camilla era tão bonita.

    –Sua mãe e linda.

    Comentei, ao mesmo tempo me senti mal eu estava seriamente planejando roubar o marido dela.
    –Não é, parece até uma modelo, espero ser como ela e nunca envelhecer.

    ...

    –Mãe, pai essa é a Bella,
    disse a Camilla nos apresentando.

    –Olá.
    Eu disse timidamente, eu estava intimidada com a presença do Edward e me sentindo muito mal pela situação.

    –Olá querida- ela disse me abraçando, me senti mais mal ainda. -Muito obrigada pelo convite, e fico muito feliz em conhecer você, a Camilla fala tanto de você.
    Sorri constrangida.

    –Eu amo sua filha como uma irmã.
    Uma irmã as vezes chata, mas uma irmã. Completei em pensamento.

    –E um prazer conhece-lá.

    –O prazer e meu.
    Ficamos em um silencio constrangedor, eu ainda não tinha cumprimentado o Edward e nem sabia como o fazer.

    –Bella esse é meu pai, Edward Cullen, você conheceu ele naquele dia lembra?

    –Claro.
    Olá senhor Cullen.

    Preferi chama-ló assim, por que chama-ló de Edward iria ser um pouco estranho, já que pra todo mundo ali não tínhamos intimidade pra isso.

    –Olá, Isabella não é?
    Ele fazia aquilo bem melhor que eu.

    Ele me estendeu a mão e eu apertei, percebi os olhos dele na minha pulseira, a pulseira que ele tinha dado.

    E por um segundo ele falhou no disfarce dele, o sorriso dele foi algo gostoso, ele estava feliz por eu está usando o presente dele.

    –Vamos Bella.
    Afastei minha mão dá dele, nem tinha percebido que tinha ficado tanto tempo daquele jeito.
    Olhei por ele eu podia ver que algo o incomodava.

    Queria conversar com ele sozinha, eu sabia que a situação com o Mike não deveria ter o agradado nada.

    [...]

    Já tinha mais de uma hora de festa, eu estava me divertindo de vez em quando via o Edward com os olhos focado em mim, eu tentava ao máximo não olhar para ele, mas tinha simplesmente momentos que eu não conseguia e focava meus olhos nele.

    Mesmo que eu tivesse me divertindo muito, ainda sim eu sentia a falta da minha mãe ela deveria estar ali.

    Conseguir despistar dos meus amigos, principalmente a Camilla e caminhei até onde meu tio Jacob estava, acompanhando de alguns pais dos meus amigos.

    –Tio posso falar com você em particular.

    –Algum problema querida.
    Balancei a cabeça negando, ele pediu licença aos meus convidados e nos afastamos indo para um corredor de acesso restrito.

    Quando nos afastamos o suficiente do barulho produzido pelo pessoal da festa, eu parei e perguntei:
    –Tio minha mãe não vem né?

    Eu não precisava que ele dissesse nada eu tinha percebido pelo olhar dele assim que eu o chamei para conversamos.

    –Ela teve uma emergencia ela não conseguiu me explicar direito mas parece que algum paciente estava entre a vida e a morte e só ela poderia opera-ló, eu sinto muito.

    Nesse momento meu rosto estava banhado em lágrimas e por mais que eu quisesse as controlar eu simplesmente não conseguia. Senti quando ele quis se aproximar de mim, para me abraçar, não permiti e me afastei, virei as costas para ele e comecei a caminhar em direção a porta dos fundos que estava a poucos passos de nos.

    –Querida onde você vai.
    Ele segurou minha mão impedindo que eu continuasse meu trajeto.

    –Eu..vou.. vou para casa.
    disse com a voz engasgada pelo choro.

    –E seu aniversário apenas esqueça isso, tenho certeza se ela pudesse ela estaria aqui.

    –Mas ela poderia tio, ela poderia estar aqui se quisesse, mas como sempre ela preferiu aquele hospital, eu não sei o que fazer.

    –Se acalma meu anjo, olha vamos ao banheiro lavar esse rosto e refazer sua maquiagem.

    –Eu não quero voltar para aquela festa.

    Agora a festa não fazia nenhum sentindo, eu nem conseguia me lembrar o por que eu a quis tanto.

    –Quer sim, é seu aniversário de 15 anos eu nunca vou aceitar que você passe o resto dessa noite chorando. Vamos agora a aquele banheiro você vai lavar o rosto e eu irei refazer sua maquiagem e depois você vai aproveitar sua linda festa.

    Balancei a cabeça negando eu jamais teria coragem de voltar a aquele salão de festa.
    –Vai sim, você não tem motivos para se envergonhar.

    –Tenho sim, daqui a pouco meus amigos vão começar a pergunta pela minha mãe, na verdade alguns já perguntaram e eu disse que ela já estava chegando e.. e... ela não vai chegar.

    –Se eles pergunta você diz que ela teve uma emergência e que não vai conseguir chegar há tempo, mas que em compensação vai te dar uma ferrari para compensar.

    Eu sabia que ele estava brincando, provavelmente brincando para tentar conseguir me animar, mas não funcionou.

    –Eu não quero uma ferrari.

    –Tem certeza? Por que eu posso obriga-lá a te dar uma.

    –Absoluta.
    Eu disse.

    –Eu quero ir para casa.

    –Já disse que eu não vou permitir.
    Agora vem.

    Ele não me deu possibilidade de rebater apenas segurou minha mão e me puxou em direção a um banheiro que tinha ali perto.

    Quando entramos dentro do pequeno banheiro, ele me obrigou a sentar sobre a privada e começou a limpar meu rosto com um lenço de papel, fechei os olhos para facilitar o trabalho dele.
    Eu enxuguei as lágrimas tomando uma decisão, eu jamais voltaria a importar com a presença dela, se ela não quisesse aparecer, eu não iria me importar, eu nunca mais queria chorar por ela, mesmo ela sendo minha mãe, e eu não o faria.
    Notas Finais/Avisos
    Inicialmente quero agradecer pelos 28, sim vocês leram corretamente foram vinte e oito comentário em um único capitulo isso prova que com a colaboração de todos, ambas as partes podem ficar feliz. Queria também me desculpa por não ter postado segunda como eu disse que tentaria fazer, mas quem me tem no facebook viu que eu viajei para casa de alguns parente e fui impedida de levar meu computador lá eu até usei o computador da minha prima, mas com ela no meu pé não dava pra escrever, voltei no domingo e assim que eu voltei comecei a escrever o capitulo da forma mais rápida que eu pude, então está ai. Espero que gostem! Sobre o capitulo eu o dividi em duas partes. 

    -ALERTA DE SPOILLER- 
     No próximo capitulo teremos uma jovem bêbada, com um plano de sedução, declarações e outras coisinhas, mas como nas notas finais do capitulo anterior se eu tiver uma quantidade de comentários boa eu volto se não.... 

     Gente eu escrevo realmente por que eu gosto e quase como uma terapia, me ajuda com meus problemas e simplesmente uma forma de relaxar, mas eu posto por que eu quero ser reconhecida pelo que eu escrevo, eu quero sim comentários, favoritos, visualizações. Entendam a diferença, quando eu disse que pararia de postar eu não quis dizer que eu pararia de escrever, afinal eu escrevo o tempo todo por que eu gosto muito disso, e eu tenho três blogs, além das minhas histórias eu acho que eu nunca deixaria de escrever, mas postar é outra coisa. Quando o autor decide postar uma história ele quer se reconhecido isso acontece com qualquer autor, na minha outra fanfic eu recebi um comentário que dizia assim "Imagina se um autor de livro dependesse de comentários para publicar um livro, não teríamos livros no mundo". Gente entendam um autor (a) de livro não precisa de comentários por que ele ganha dinheiro, essa é a forma dele ser reconhecido, agora um autor de fanfic o Máximo que ganha e comentários, os comentários são a forma de pagamento de um autor de fanfic, então me paguem. 

     AVISINHO ESPECIAL A UMA LEITORA: Patricia Costa: Adeus. Espero realmente que você não esteja lendo esse capitulo e que você também não leia nenhuma da minhas histórias. 

     Bom é isso, se eu receber uma quantidade boa de comentários eu volto rapidinho, tentarei voltar ainda essa semana. 

    Eu queria convidar vocês para fazerem parte do meu grupo no facebook: https://www.facebook.com/groups/MorganaSalvatoreFanfics/
    16/05
    Comentários no facebook
    0 Comentários no blogger

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    © Todos os direitos reservados 2017 -
    Morgana Salvatore - Tecnologia do Blogger