• Menu

  • 03 junho 2017

    Resenha: Crepúsculo (Stephenie Meyer)

    Livro: Crepúsculo (Twilight)
    Autor(a): Stephenie Meyer
    Editora: Intrínseca
    Páginas: 391
    Classificação:
    Adquira: Saraiva| Submarino | Americanas |

     Contracapa: “De três coisas eu estava convicta. Primeira, Edward era um vampiro. Segunda, havia uma parte dele – e eu não sabia que poder essa parte teria – que tinha sede do meu sangue. E terceira, eu estava incondicional e irrevogavelmente apaixonada por ele.”
    Sinopse: Quando Isabella Swan se muda para a melancólica cidade de Forks e conhece o misterioso e atraente Edward Cullen, sua vida dá uma guinada emocionante e apavorante. Com corpo de atleta, olhos dourados, vez hipnótica e dons sobrenaturais, Edward é ao mesmo tempo irresistível e impenetrável. Até então, ele tem conseguido ocultar sua verdadeira identidade, mas Bella está decidida a descobrir seu segredo sombrio.

    ....

    Eu conhecia a saga crepusculo inicialmente vendo o filme, eu nem se quer tinha nenhum tipo de contato anterior com a história e nem sabia do que se tratava o filme quando fui convidada a assistir, fui pega completamente de surpresa o que era pra servi somente como um passa tempo acabou se tornando algo maior, assim que acabou o filme eu me senti tentada a entender como continuava a história e ai eu me vi diante dos livros.

    No livro os sentimentos dos protagonistas ganham mais força, a forma em que a Stephenie Meyer conta a história e fascinante e me fez literalmente devorar o livro.  No final daquela leitura eu senti que tinha morrido quando terminei a última página, como se eu só fosse voltar a respirar quando a página seguinte fosse aberta. Como eu não tinha o segundo livro a única coisa que eu consegui fazer pra diminuir um pouco aquela sensação de abstinência, sim por que era assim que eu estava me sentindo em total abstinência, foi em reler e reler até que eu pudesse ter toda aquela história gravada no meu cérebro e foi assim até que eu ganhasse o volume seguinte. 

    Um dos pontos mais interessantes na história e o fato do amor deles ser impossível, não só o amor porque absolutamente tudo em volta deles se mostra impossível. Sem falar que todas, absolutamente todas as experiências dos personagens são movidas por um bem maior, pensando as vezes mais no outro do que em si mesmo. 

    O final do livro, como todo belo clichê, e bem previsível e claro que os dois estão predestinados a ficarem juntos e que cada passo deles levam exatamente a esse ponto o que só torna o livro mais interessante por que você percebe que esta lendo o livro não pelo fim, não por um segredo que só vai ser contado no final ou pra saber como termina e sim por querer acompanhar o caminho que eles traçam durante toda a história, o caminho que vai fazer eles ficarem juntos.

     Hoje eu percebo o quanto a escrita da autora é bem simples e isso não foi em momento algum um problema, foi algo prazerosos de se ler, dessa forma ela conseguiu fazer-se entender bem os acontecimentos do livro. 

    Crepúsculo tem um enorme significado pra mim, colocar em palavras a importância desse livro e bem difícil. Eu o conheci em um momento em que tudo parecia não ter mais sentindo, nem mesmo a minha vida, e a saga foi capaz de me dar uma nova perspectiva, foi através desse universo que eu comecei a escrever o que acabou se tornando uma válvula de escape pra mim e que foi a corda que me ajudou a sair do fundo do poço,  mas eu tenho ciência que não são todos que amam como diz uma amiga minha "Crepusculo é um livro que uns amam e outros odeiam e outros nem ligam". quando eu o li ele se tornou a melhor história, com a melhor escrita, a melhor capa, o melhor tudo.  Hoje, mais de sete anos depois do meu primeiro contato com o livro, eu vejo que mesmo conhecendo muito bem a história, ter as páginas quase que decoradas na minha cabeça tudo continua sendo extremamente envolvente, a magina de cada página ainda e muito presente.

    Essa e uma histórias que se você ainda não leu eu recomendado que pegue ela pra ler sem nenhum tipo de preconceito e se você já leu, mas fez isso buscando defeitos, leia de novo agora com a mente mais aberta. Sem sombra de duvida esse e um dos livros que eu mais recomendo.
    17/05


    “De três coisas eu estava convicta. Primeira, Edward era um vampiro. Segunda, havia uma parte dele – e eu não sabia que poder essa parte teria – que tinha sede do meu sangue. E terceira, eu estava incondicional e irrevogavelmente apaixonada por ele.” (…)



    Comentários no facebook
    1 Comentários no blogger

    Um comentário:

    Anônimo disse...

    Melhor Livro claro ou com certeza?

    Postar um comentário

    © Todos os direitos reservados 2017 -
    Morgana Salvatore - Tecnologia do Blogger