• Menu

  • 26 agosto 2017

    Amor Não Olha Idade - Capitulo 27


    Isabella Swan

    Eu não conseguia acreditar que ela realmente tinha feito aquilo.

    —Você está de brincadeira não é? —Perguntei, eu sentia meu corpo tremendo como se a qualquer momento eu pudesse me desfazer em nada tamanha era a minha incredulidade diante das palavras dela.

    —Não, você pode não entender agora, mas isso é serio muito sério ele vai pagar pelo que ele fez.
    Levantei em um rompante.

    —Paga por me amar e isso que você quer condenar? — Perguntei descontrolada.

    —Você tinha quatorze anos, você era uma criança.

    Revirei os olhos sem entender como ela tinha conseguido aquilo tudo, não podia ser coisa dela ela nunca se interessaria em mim o suficiente para procurar por sim própria, fechei os olhos pensando em quem conhecia a história toda, meu tio a possibilidade passou pela minha cabeça e sumiu com a mesma rapidez ele tinha conversado comigo dias depois de ter conversado com o Edward me contando o que ele achou conhecendo os dois pontos de vista.

    —Vai me contar o que aconteceu pra você ter ficado com aquela cara ontem? — Perguntei eu tinha ficado realmente preocupada com o jeito que ele tinha falado comigo.

    —Não foi nada relacionado a vocês eu recebi uma ligação e terei que volta pra Paris e não queria voltar sem ter resolvido tudo que eu vim resolve.

    —E o que você não conseguiu resolver?

    —Nada que interesse você só esqueça isso, mesmo eu estando longe qualquer coisa você pode me liga que eu volto correndo só não se esqueça que você pode confiar em mim pra qualquer coisa. —Eu queria tanto que ele pudesse ficar ali, mas eu entendia que ele tinha a profissão dele e não podia abandonar tudo só por um capricho meu.

    —Mas é ai você ainda acha que ele só se aproveitou de mim? —Perguntei tomada por uma insegurança boba.

    —Acho que vocês dois se aproveitaram um do outro. —Foi impossível conter meu sorriso. —E antes que você saiba por ele eu o fiz prometer que esperaria você completar dezoito anos antes de torna esse relacionamento físico.

    —Como? —Perguntei sem acreditar que eu teria mais um contra mim nessa batalha. —Pelo amor de Deus tio, dezoito é só a droga de um numero o que vai mudar realmente quando eu ser de “maior”?

    —Fiz aspas para a palavra maior por realmente não acreditar que eu ser “maior” pudesse alterar alguma coisa. —Você não vai realmente cobrar essa promessa não é mesmo?

    —Claro que não, você melhor do que ninguém sabe o quanto eu não sou antiquado só foi uma forma de puni-ló por se envolver com você sendo tão jovem. —Eu podia percebe o sorriso brincando nos lábios dele, claro eu deveria ter desconfiado que ele só estava brincando com o Edward, mas conhecendo o amor da minha vida como eu conhecia podia afirma que ele teria levado as palavras do meu tio a serio e que isso só serviria para complicar mais ainda minha situação. Fiz uma careta, seu dia meu tio se quer pensasse que eu desconfiei dele ele ficaria bem chateado comigo. Eu acreditava nas palavras dele eu pude senti sinceridade quando ele me disse aquilo naquele dia, eu confiava nele e sabia que ele não iria me trair se ele não tivesse entendido ou se quer aceitado nosso relacionamento ele teria me dito. Não eu tinha absoluta certeza de que ninguém que eu confiava teria me traído, mas ainda sim tinha alguém por trás daquela historia e eu descobriria quem foi e me vingaria.
    Passei o dedo sobre o touch scream trocando para a próxima imagem, que na verdade era um vídeo, eu e o Edward dentro do elevador eu me lembrava daquele dia eu tinha roubado um beijo dele. Eu nunca tinha visto a situação por outro ponto de visto, eu nunca tinha reparado que ele me olhava daquela forma, era um olhar faminto. Parei de pensar na forma em que ele me olhava e encarei minha mãe.

    —Responda Renée você vai realmente condenar a única pessoa que me amou nessa vida? —Perguntei eu não conseguia acredita que ela tinha tomado uma decisão daquela sem nem mesmo conversa comigo antes.

    —Você não entende filha eu fiz isso pelo seu bem.

    —Meu bem? Desde quando meu bem importa pra você, você nunca ligou pra mim. —Me virei e deixei aquele tablet com o que ela dizia serem provas em cima do sofá e me levantei pronta para sair dali eu precisava avisar o Edward ele não podia ser pego de surpresa por causa da maluca da minha mãe que tinha o denunciado a policia, onde já se viu ir a policia ela só podia está completamente louca. Fui até onde eu tinha deixado minhas chaves e ela não estavam mais ali. —Cadê minha chave? —Perguntei completamente desesperada.

    —Isabella...

    —Você não pode me prender aqui. —Afirmei tendo certeza de que ela não tinha nenhum poder de me trancar em casa.

    —Eu só estou evitando que você vá encontrar com aquele homem. —Ela fez uma careta ao se referir ao Edward, meu coração estava disparado ela não podia fazer aquilo eu precisava avisar ele para que ele já estivesse preparado.

    —Você não pode me manter presa aqui dentro dessa casa. —Afirmei mesmo sabendo que não adiantaria nada discutir com ela. Peguei meu telefone que ainda está no meu bolso e antes que ela inventasse de confiscá-lo coloquei pra chamar o numero já tão conhecido por mim somente para que uma mensagem gravada me alertasse do quão doida ela estava. —Você cancelou meu telefone?

    —Eu já falei que é para o seu bem, e uma atitude provisória apenas até que esse monstro esteja preso.

    —Só ali talvez eu tenha entendido o tamanho da gravidade do que minha mãe tinha feito. Ela tinha o denunciado a policia, como se ele tivesse abusado de mim, baseado em imagens e vídeos de uma câmera de segurança ela não tinha nada mais do que isso, ela nem ao menos conversou comigo sobre aquilo, ela se quer quis saber como eu me sentiria diante da atitude dela.

    —Ele não vai se preso você está louca. —Eu estava a ponto de agredi-la fisicamente ela era minha mãe, mas não tinha o direito de fazer as coisas que estava fazendo comigo.

    —Isabella já está tarde e não vamos discutir sobre isso vá para o seu quarto e nem tente fugir porque eu já tranquei cada porta e janela que levaria você a rua então, por favor, se poupe e me poupe, tive um dia exaustivo hoje e não preciso de mais nada. —Ela falava com a voz arrastado como se realmente tivesse no limite, olhei pra ela basicamente implorando eu só queria que ela tivesse a sensibilidade de entender o quanto a atitude dela me machucava.

    Eu não sabia o que fazer, caminhei até o meu quarto com um plano em mente eu poderia mandar um e-mail a ele antes que ela confiscasse meu notebook, mas meu plano foi desfeito assim que passei pela porta do meu quarto claramente ela tinha mexido ali também meu quarto estava completamente revirado. Sem pensar muito caminhei de volta a sala ela tinha passado completamente do limite.

    —Eu quero que você me de a chave agora você não pode me prender dentro dessa casa.

    Ela virou o liquido do copo de uma vez só e se virou pra mim.

    —Pensei que tivesse mandado você dormi.

    —Eu não vou dormi eu quero a chave agora ou eu juro que vou fazer um escândalo.

    —Você pode fazer o que quiser não ligo você não vai mais se encontrar com aquele monstro.

    —Monstro? —Eu não admitiria que ela falasse assim dele ele nunca tinha feito mal nenhum a mim.

    —Você é um monstro. —Gritei a todo pulmão as lagrimas deslizavam através do meu rosto sem que eu pudesse controla, corri em direção ao meu quarto trancando a porta ao passar por ela não daria o gosto a aquela mulher de me ver chorando eu daria um jeito de sair dali não deixaria que ela me mantivesse presa. Eu só esperava que eu conseguisse sair a tempo de avisar o Edward antes que ele tirasse conclusões precipitadas e achasse que eu tinha algo a ver com aquela denuncia. Mesmo que ele soubesse que eu o amava ainda sim eu tinha medo de como ele reagiria diante daquela denuncia, pelo jeito que ela tinha me contato ela tinha exposto ele como se ele fosse um pedófilo como se em algum momento ele tivesse me obrigado a fazer qualquer coisa que eu não quisesse.

    [Cont...]

    Notas Finais/Avisos
    Estou conseguindo postar um capitulo por semana então queria saber pra vocês qual é o melhor dia para atualizar a fanfic?

    Então e isso. Gostaram?
    Volto em breve.
    Obrigada pelos comentários no capitulo anterior.
    Posso pedir uma coisa especial?
    Sim? Tem certeza?
    Então tá, divulguem a fanfic aos amigos e os convide a conhecer a história, por favor!!!


    Ps. Me acompanhe nas minhas redes sociais:

    • Site: https://morganasalvatore1.blogspot.com.br/

    • Facebook: https://www.facebook.com/MorganaSOficial/

    • Twitter: https://twitter.com/MorganaSOficial

    • Grupo: https://www.facebook.com/groups/MorganaSOficial/

    • Instagram: https://instagram.com/MorganaSOficial

    • Ask: https://ask.fm/morganaSOficial
    12/08
    Comentários no facebook
    0 Comentários no blogger

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    © Todos os direitos reservados 2017 -
    Morgana Salvatore - Tecnologia do Blogger