• Menu

  • 03 setembro 2017

    Amor Não Olha Idade - Capitulo 29


    Isabella Swan

    Eu tinha feito aquele trajeto com uma rapidez assustadora quando julguei já está longe o bastante parei de corre, não queria chamar mais atenção do que do que eu já tinha chamado. Cheguei a frente ao prédio e o medo me paralisou por alguns minutos eu não sabia o que esperar ali. Não sabia como ele iria me receber, o que ele iria dizer, se ele já sabia. Fechei os olhos buscando coragem, passei pela portaria do luxuoso prédio de apartamentos em que ele morava e que tantas vezes disse ser nosso, tentei esconder o máximo possível minha mão que ainda sangrava eu tinha enrolado o colete que eu usava quando fugi de casa para tentar controlar um pouco o sangramento, mas não estava adiantando muito. 

    Cumprimentei com um aceno o porteiro já tão conhecido por mim me surpreendi com o olhar que ele direcionou a mim, parecia pena fiquei sem entender, mas não tinha tempo para descobrir, não com aquela mão assim. Entrei no elevador e apertei o botão que me levaria até ele, o elevador estava completamente vazio, eu sabia que era irracional meu medo ele sempre dizia que me amava e se ele desconfiasse que eu estava envolvida naquela denuncia era um sinal de que não deveríamos ficar juntos, um sinal claro que ele não confiava em mim, afinal eu não tinha motivos nenhum para denunciá-lo se eu me sentisse incomodada com que quer que fosse bastava eu dizer a ele.
    A porta abriu com um ruído alto quando chegou ao meu destino, eu estava torcendo internamente para que ele tivesse ali eu não tinha tido tempo de planejar minha fuga e mesmo que tivesse planejado a copia da chave que eu tinha estava no meu chaveiro que estava com a minha mãe.
    Fiz o curto caminho até a porta e toquei a campainha, eu não conseguia ouvir nenhuma movimentação dentro do apartamento, toquei depois de alguns poucos segundo, não estava com paciência para esperar. A porta foi destrancada e um cara desconhecido por mim abriu. O homem parecia um armário de tão alto e forte que era realmente amedrontador.

    —Me desculpa.... — Olhei vendo se eu tinha errado o numero da porta, mas não eu estava no lugar certo. —O Edward está? —Perguntei totalmente sem jeito, não esperava encontrar mais ninguém ali sem ser ele, afinal aquele era nosso lugar secreto.

    —Olá Isabella! —Fiquei surpresa em ele saber meu nome, eu nunca tinha sido apresentada a ninguém então a única alternativa que passava pela minha cabeça era que sendo quem quer que fosse aquele homem o Edward tinha falado de mim para ele. —O Edward não está aqui à situação obrigou ele ir a outro lugar.

    Situação? Só podia significar que ele já sabia o que minha mãe tinha feito, que droga.

    —Você pode me dar o endereço de onde ele está? —Perguntei ainda não entendendo direito o que estava acontecendo.

    —Se você puder espera um minuto eu estou indo para o novo apartamento dele posso te dar uma carona. Só vim pegar algumas coisas aqui para ele. —Estranhei porque o Edward mesmo não veio pegar o que quer que fosse mesmo curiosa me contive não iria sair enchendo aquele desconhecido de perguntas, eu nem sabia que ele era.

    —Agradeço. 

    Ele abriu a porta em um convite claro para que eu entrasse. Entrei ainda hesitante não sabia quem era aquele homem, tudo que eu sabia sobre o mundo me dizia para ficar com os dois pés atrás diante daquela situação.

    Observei ele mexer em um móvel, que o Edward guardava alguns papeis do serviço dele.

    —Você é amigo do Edward?—Reparando bem eu tinha a leve impressão de já ter o visto antes.
    O rapaz sorriu balançando a cabeça em desaprovação
    .
    —Que dizer que o Edward nunca falou de mim pra você? —Balancei a cabeça negando. —Somos irmãos.

    Olhei para aquele homem tendo certeza de que ele não se parecia em nada com o Edward, nem o cabelo, os olhos, absolutamente nada ligava um ao outro, talvez a altura ambos eram muito altos, mas só.

    —Somos iguaiszinhos não é mesmo. —Ele brincou ao percebe que eu o avaliava.

    —Desculpa. —Não quis bancar a má educada reparando nele de forma completamente indiscreta, ele era da família do Edward e eu só queria causar uma boa impressão.

    —Não tem problema eu sei que sou mais bonito que ele. — Ri uma coisa eu não podia negar ele tinha mais senso de humor do que o Edward, bem mais.

    —O que aconteceu com a sua mão? — Nem tinha reparado que eu tinha deixado minha mão à mostra a blusa que cobria minha mão estava bastante suja de sangue.

    —Eu me machuquei. — Não sabia como ele iria se comporta diante disso, mas esperava que ele não quisesse me fazer ir a um hospital, antes de fazer qualquer coisa eu precisava conversa com o Edward.

    —Deixe me ver isso? — Ele pediu se aproximando de mim.
    Pegou minha mão e desenrolou o pano.

    —Uau isso foi sério. — Ele fez uma cara de nojo. — Isso está feio. 

    —Eu me machuquei.

    —Você deveria ter ido ao medico você está sangrando muito.

    —Eu preciso falar com o Edward primeiro depois eu resolvo isso.

    Ele revirou os olhos de forma igualzinha ao que o Edward fazia 

    —Você sabe me dizer se aqui tem alguma caixa de primeiros socorros?

    —No banheiro. —Eu nunca tinha usado, mas tinha visto no banheiro.

    —Sente ai que eu vou pegar para fazer um curativo na sua mão.
    Sentei-me no sofá para esperar por ele, eu não tinha notado o quanto eu estava cansada até constatar o alivio que me sentar um pouco trazia.

    Minha preocupação só tinha aumentado como assim o Edward tinha mudado de apartamento eu não conseguia entender como a denuncia tinha obrigado ele a se mudar não fazia muito sentido pra mim. Eu queria muito pergunta o que estava acontecendo para aquele homem, o tal irmão do Edward, mas eu tinha medo de o que ele me disesse me fizesse perde o pouco da coragem que me restava a melhor opção que eu tinha naquele momento era esperar mais alguns minutos para que ele fizesse logo aquele curativo, pegasse o que tinha que pegar e me levasse até aonde o Edward estava.

    [...]

    O Emmett era realmente muito engraçado ele tinha conseguido o que pra mim diante daquela situação era impossível, me fazer ri eu simplesmente não conseguia me controlar e mesmo estando nervosa as bobeiras que ele falava ele era muito palhaço e eu não conseguia não achar graça. Ele com certeza tinha me conquistado.

    —E pra que o Edward quer band aid de princesa?— Pelo pouco que eu tinha conseguido conhecer dele ele estava buscando alguma forma de zoar o Edward.

    —Ele tem uma filha. —Só isso explicava aquele band aid de princesas e pelo desenho aquilo devia estar ali a bastante tempo.— Provavelmente era de quanto a Camilla era mais nova.

    Camilla falar dela me fez lembra eu não tinha idéia de como ela reagiria agora que não tinha mais escolha e provavelmente ela descobriria eu realmente não queria perder minha amiga.

    —Como eu pude me esquecer que agora ele tem duas filhas e uma delas não gosta de rosa só pode ser dá outra. —Disse o Emmett como se estivesse me corrigindo, olhei pra ele sem entender o Edward não tinha duas filhas não que eu soubesse ele não esconderia isso de mim e outra a Camilla mesmo se gabava por ser filha única aquilo não tinha sentido. 

    Ele olhou pra mim percebendo que eu não estava entendendo nada e apontou pra mim, só ali eu consegui entender que ele estava se referindo a mim.

    —Eu não sou filha dele. —Eu disse seria não tinha achado nenhuma graça.

    —Eu não sou filha dele. — Repetiu ele claramente debochando de mim fingindo imitar meu tom de voz. — Eu estou brincando.

    —Não achei graça. 

    —Ok não irei te perturbar mais sobrinha.

    Revirei os olhos percebendo que retrucar não iria me levar a lugar nenhum..

    —Será que você poderia só me dar o endereço de onde ele está eu posso me virar e ir sozinha. —Além de ele ter começado a me zoar aquilo ainda estava demorando mais do que eu queria daqui a pouco com a loucura da minha mãe era capaz dela ir à delegacia falar que eu tinha sumido ou sido seqüestrada.

    —Relaxa que eu vou guarda isso e já vou te levar no seu amado.
    Assenti, não restava muito que fazer a não ser esperar por ele eu não sabia onde o Edward estava e muito menos tinha como ligar para ele e sinceramente eu não queria andar nem mais um pouquinho.

    [cont...]



    Notas Finais/Avisos
    E o Emmett apareceu! Ele vai ser um excelente aliado nos próximos capítulos.

    Obrigada pelos comentários nos capítulos anteriores.

    Para quem acompanha minhas outras fanfics coisas aconteceram e explicações podem ser encontradas aqui.

    Ps. Me acompanhe nas minhas redes sociais:

    • Site: https://morganasalvatore1.blogspot.com.br/

    • Facebook: https://www.facebook.com/MorganaSOficial/

    • Twitter: https://twitter.com/MorganaSOficial

    • Grupo: https://www.facebook.com/groups/MorganaSOficial/

    • Instagram: https://instagram.com/MorganaSOficial

    • Ask: https://ask.fm/morganaSOficial
    12/08
    Comentários no facebook
    0 Comentários no blogger

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    © Todos os direitos reservados 2017 -
    Morgana Salvatore - Tecnologia do Blogger